dias especiais

Fred Leighton, eu e nosso amor pelas joias

Grande bracelete com citrino, ametistas e diamantes em ouro amarelo. Uma de minhas peças favoritas do acervo da Fred Leighton, talvez pelo simples fato de que ele respeitava o século 20, aqui retrô anos 40-50, como ninguém.

 

 

Acordei com uma notícia triste: Fred Leighton faleceu. Foi na quarta-feira passada, dia 26 de julho. Ando tão ocupada que demorei a ficar sabendo. O mundo da joalheria se despede de uma figura discreta, mas muito atuante. Leighton foi o grande responsável pelo crescente interesse no mundo inteiro por joias do século 18, 19 e da primeira metade do século 20.

Foi com ele que minha paixão por joias antigas ganhou força. Estudava atentamente os livros, os acervos dos museus que tinha a oportunidade de visitar, acordava de madrugada para assistir casamentos reais e coroações, pela simples oportunidade de ver peças antigas. Quando em 1996, Leighton colocou em Nicole Kidman uma gargantilha com opalas, um mundo de novas possibilidades se abriu. Seguindo seus passos, vários antiquários passaram a oferecer seus acervos para celebridades usarem em ocasiões especiais.

Nos anos 2000, com a explosão dos tapetes vermelhos, o Oscar, o Golden Globe, o baile de gala do Costume Institute do MET e todos os eventos com grande presença da mídia passaram a contar com joias antigas, já que as grandes casas joalheiras se juntaram aos comerciantes, abrindo seus acervos históricos. O acesso a joias belíssimas passou de esporádicos eventos da realeza para um calendário anual cheio de brilho e histórias.

Sempre acalentei o sonho de trocar umas ideias com ele, saber sobre esse amor por peças antigas que temos em comum e sobre como ele criava as joias novas sempre com gemas antigas e uma pegada vintage que só ele conseguia dar às peças. Também queria agradecer em nome das joias que trocam de mãos sem serem destruídas, porque hoje se poupa a vida de peças que seriam derretidas até pouco tempo atrás. Afinal de contas, Fred Leighton ensinou a seus pares e aos clientes que as joias antigas são maravilhosas.

Ele deve estar tomando um champagne com Elizabeth Taylor numa hora dessas.

(Escrevi um sem número de vezes sobre as aparições de joias de Fred Leighton nos red carpets, mas aqui há 8 anos, foi quando escrevi sobre ele pela primeira vez)

Nicole Kidman com a choker de opalas no Oscar de 1996.

Sarah Jessica Parker, ainda encarnava a fashionista Carrie Bradshaw, no final da última temporada de Sex and the City (2004), quando usou um colar com contas de diamante dado por Aleksandr Petrovsky, personagem de Mikhail Baryshnikov. Fred Leighton, é claro.

 

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply